terça-feira, 30 de agosto de 2016

Porque tudo tem que ter um começo...

Olá, meu nome é Andréia. Eu tenho essa mania de escrever sobre tudo. Especialmente quando o mundo virtual é o seu único acesso ao que lhe é comum. Dividir o seu dia a dia através de um blog torna tudo um pouco mais prático: àqueles que se interessam a continuar parte da sua vida podem saber de todas as novidades e comentar, àqueles que dividem a mesma experiencias e querem se sentir representados também, fora aqueles que tem a curiosidade de saber como é, tentar vivenciar através de outro pra saber se é isso que se quer: bem vindos. 

Eu moro a 2 anos e meio fora do país, mais precisamente na Inglaterra. Sou de Goiânia, capital de Goiás, cidade que é super cosmopolita, agitada, com tudo que tem direito, apesar de que, ao meu ver, as pessoas ainda tem a  mentalidade de uma vila do interior.

Goiânia sempre me ofereceu boa parte do que eu precisava: família, amigos, educação, banda, balada, amores... Mas eu nunca fui muito com o jeito que as coisas funcionam, na verdade isso é com relação à todo Brasil, não só a minha cidade. É que eu nunca achei que qualidade de vida fosse dinheiro. Tá que o custo de vida do brasileiro é tão caro que as coisas realmente se misturaram, mas eu sempre quis algo a mais.

A vida que eu vi minha família ter e que eu tava seguindo pela mesma direção era "se mate de estudar, depois de trabalhar, tenha filhos, faça a dívida de uma casa e um carro, e depois aos 60 anos de idade depois da aposentadoria você pode aproveitar a vida." Se sobrar dinheiro, porque afinal você tá construindo o futuro dos seus filhos.

Isso nunca foi pra mim, eu quero ter os filhos e tudo mais. Eu quero estudar e trabalhar duro, mas não quero que a minha recompensa seja uma "coisa nova". Não gosto de coisas que me façam ficar em casa. Tá que  um filminho e videogame de vez em quando é legal, mas eu quero ter a oportunidade de sair, conhecer, viver.

Minha mãe comprou uma passagem pra vir me visitar e a custou por volta de 4 mil reais, sendo que uns 500 desse dinheiro era um voo de Goiânia a Brasilia. Tipo, 3h de carro, menos de 1h de avião. Eu fui pra Dublin, saindo de Liverpool, paguei £10 round trip - isso mesmo! Ida e volta por DEZ LIBRAS. Tá nem tudo é tão escandalosamente barato assim... Uma viagem de trem pra londres custa em média £60 por pessoa ida e volta, mas mesmo assim não se compara ao absurdo do que eu pagava no Brasil.

O ponto de isso tudo? Qualidade de vida advinda do poder aquisitivo é acessível a todos. Sozinha eu gastava 250 por semana no supermercado enquanto em Goiânia, já aqui eu gasto por mês os mesmo 250 pra duas pessoas na compra DO MÊS. Uma pessoa que trabalha e ganha um salário mínimo aqui facilmente paga as contas, se veste, se alimenta. Não é luxo. 


Qualidade de vida pra mim é como dizia o meu amigo Mogli em sua famosa canção: "necessário, somente o necessário... o extraordinário é demais!". Eu não preciso me matar pra ter algo bom, viajar, fazer um programa legal QUANDO EU QUERO, e não só aos 60 depois da aposentadoria.

Esse é só o começo. Um oi falando sobre como sou eu e o que eu penso da vida. logo vem mais...

Espero que tenham gostado.

4 comentários:

  1. Andrea eu gostei muito! Espero que voce escreva muito mais! Eu tambem concordo que qualidade de vida e muito mais que simplesmente "seguir o fluxo" estou curiosa para ler mais seus posts! Bjs

    ResponderExcluir
  2. Andréa, você tem algum email com o qual possa fazer contato? Gostaria muuuuuito de sanar algumas dúvidas que tenho com relação a morar fora. Não tenho resposta de ninguém. Você pode me ajudar?
    Ps: adorei o post! Desejo-lhe muito sucesso.
    Camila Guimarães.

    ResponderExcluir
  3. Parabéns pela sua decisão, conhecer novas culturas é ótimo, alimenta nossa alma e rejuvenesce nosso espirito, te desejo toda sorte nesse seu novo mundo e feliz natal e um prospero ano novo.

    ResponderExcluir
  4. Andréa.Poderia me fornecer seu e-mail para que possa esclarecer algumas dividas. Atenciosamente Joyce

    ResponderExcluir